Estive em Roma durante oito dias, mas me bastaram apenas algumas horas caminhando pelas ruelas em torno da Piazza De La Rotonda e o seu magnífico Pantheon para ter a certeza de que “La Dolce Vita”, o clássico filme de Frederico Felini que comemorou seu aniversário de 50 anos no Festival de Cinema dessa cidade na primeira semana de novembro de 2010; jamais poderia ter sido gravado em qualquer outro lugar.

A vida em Roma é doce porque existe beleza dentro e fora das pessoas. A simpatia e elegância romana saltam aos olhos. O Festival de Cinema de Roma de 2010 exibiu uma versão completamente restaurada de “A Doce Vida”, numa iniciativa de Martin Scorsese, o famoso diretor americano, junto com os técnicos da Universidade de Bolonha. Evento imperdível para qualquer cineasta. Infelizmente, nada disso recebeu destaque aqui no Brasil. Meu doce novembro na capital italiana fez com que eu me apaixonasse pela “Cidade Eterna”, que faz justiça a essa expressão que a caracteriza tão bem. Entre ruínas das construções dos tempos dos Césares e gladiadores; entre piazzas magníficas cheias de fontanas do período barroco que tornam a descoberta dos lugares escondidos da capital italiana uma busca tão prazerosa, entre as lojas de muito glamour da Via del Corso, ou Via Condotti, terminando com um gelato na Piazza Di Trevi; Roma presenteia nossos olhos e corações com cenários que jamais sairão da nossa memória; ficarão dentro de qualquer visitante ETERNAMENTE.

ONDE FICAR

Sem sombra de dúvida, as imediações da movimentada Via del Corso, que em uma ponta nos conduz à Piazza del Popolo e na outra nos deixa diante do fantástico monumento Vittorio Emanuelle II ( Visita obrigatória! O topo deste monumento grandioso guarda o mirante que proporciona as vistas mais incríveis da Cidade Eterna!), é o local mais recomendado para quem quer estar no meio de tudo que existe de importante em Roma se hospedar. Nessa área é onde também se encontra a famosa Piazza Spagna, com uma estação de metrô estratégica e todas as lojas que deram aos italianos a fama de povo mais elegante do mundo.

Algumas opções de hotéis bacanas que eu vi por lá seguem. Eu, pessoalmente, marinheira de primeira viagem, optei por me hospedar próxima ao Vaticano. Não repetiria o mesmo hotel.

Pantheon Royal Suite (Piazza De La Rotonda, 7. Pantheon-Roma)

Dolce Vita Residence (Via del Mancino, 8. Trevi-Roma)

Hotel Imperiale (Via Veneto,24.Ludovisi-Roma)

O QUE VISITAR

Roma é uma cidade grande e com atrações de naturezas diversas. O Vaticano, sem sombra de dúvida, seria o que existe de mais imperdível na cidade. A Basílica de São Pedro, que guarda a famosa escultura “Pietá” do mestre italiano Michelangelo em seu interior, assim como o Museu Vaticano que esconde a inesquecível Capela Sistina, são as principais atrações. Recomendaria uma visita ao lindíssimo Castelo Sant’Angelo, onde foram gravadas muitas cenas do filme “Anjos e Demônios”. É um lugar dramático, muito bonito mesmo, em frente ao Rio Tibre que corta a cidade.Algumas das fotos mais bacanas que se pode tirar em Roma, definitivamente, são desse local. As ruínas do Império Romano, com destaque para uma das sete novas maravilhas do mundo – Coliseu de Roma, também fazem parte do roteiro obrigatório da cidade. A Fontana Di Trevi é um cenário de sonho, não deixem de fazer um pedido de costas para a fonte e jogar uma moedinha!Depois de tirar muitas fotos, tome um gelato delicioso e refrescante no Café Di Roma. A Villa Borghese é o pulmão verde da cidade, um parque cuja principal atração é, na realidade, a Galeria Borghese com seu acervo rico das pinturas dos mais famosos artistas italianos. Para quem gosta muito de arte, como eu, é um prato cheio! Quem quiser fazer compras vai encontrar no triângulo formado pela Via Condotti, Via Del Corso e Via Tomacelli, um verdadeiro paraíso para gastar euros! A Ferrari Store é o que tem de mais original no lugar! Blusinhas, sapatos e bolsas com o símbolo da escuderia italiana da Fórmula 1 estão disponíveis e a loja, muito grande, está sempre bem cheia de gente jovem. Sempre tem música ambiente e o local acaba virando um point.

CULINÁRIA ITALIANA EM ROMA

Nas imediações da Piazza de La Rotonda e Piazza Navona, encontram-se uma verdadeira INFINIDADE de lindas trattorias, onde se pode saborear pratos típicos da culinária italiana, com destaque para o Spaghetti ao Vôngole, Risotto de Funghi com Trufas e muitas pizzas!O vinho preferido dos romanos é o Pinot Grigio, do qual eu virei fã! Na Piazza Navona vocês vão ver também a belíssima Embaixada Brasileira na Itália. Para quem quer ir atrás dos famosos gelatos italianos, o lugar mais concorrido é o Las Palmas , nesses arredores também. O Alfredo Di Roma original ainda funciona e está sempre bem cheio. Come-se muito bem na cidade e os preços não são caros. Quem quiser conhecer os restaurantes mais caros, pode procurá-los nas ruas adjacentes à Piazza del Popolo. Outro lugar interessante para comer bem e ver o movimento romano é a Via Conzilliazione, que liga o Vaticano ao Castelo Sant’Angelo.

ÚLTIMAS INFORMAÇÕES

É verdade que os turistas precisam tomar cuidado com seus pertences em Roma, mas nada que assuste. Tratando-se de uma cidade extremamente turística que recebe muitos visitantes ao longo de todo o ano, é normal que o cuidado com a câmera e a carteira precise ser redobrado. Também é verdade que o trânsito em Roma é desorganizado e é importante atravessar a rua SEMPRE na faixa de pedestres, com bastante cautela. Desembarcando no aeroporto internacional de Fiumicino, lembre-se de prestar bastante atenção na área de restituição de bagagem, pois geralmente o painel de informações erra o número da esteira que devolverá as malas do seu vôo. Mantenha-se sempre informado!Táxis em Roma são um meio de transporte MUITO seguro, mas bem caro. Vale a pena deixar as corridas de táxi para o final do dia, quando depois de ter caminhado bastante, tudo que se quer é estar rápido no quarto do hotel para descansar.

Roma , para marinheiros de primeira viagem na cidade, é uma experiência encantadora.

A Cidade Eterna seduz pela sua beleza arquitetônica e pela constante sensação de “dolce far niente” que o ritmo de vida dos locais transmite. Certamente, eu vou retornar em breve! Recordo ter dito para os meus amigos que eu não sentia estar viajando , sentia estar em casa. São muitas as semelhanças entre os romanos e os brasileiros: sensualidade, beleza e simpatia. Ciao !

POR FERNANDA SEABRA

CINEASTA FORMADA PELA UNIVERSIDADE ESTÁCIO DE SÁ, 26 ANOS, ROTEIRISTA FREE LANCER E WORLD TRAVELLER ASSUMIDA.