berlin cathedral and My Kind of Town   Berlin

Devo confessar antes de tudo, que sempre fui fã número 1 da Alemanha inteira.

Do povo determinado, desse país cheio de História, da diversidade de paisagens e até do idioma, o qual durante alguns anos até me atrevi a estudar um pouco… Porém devo confessar também que tenho e sempre tive uma predileção por Berlin, entre todas as cidades desse fantástico país! Muitos falam e eu já tive oportunidade de conhecer o carisma de Munique, a sobriedade de Hamburgo, o romantismo de Heidelberg e a imponência de Frankfurt. Mas dizer que Berlin reune todos esses atributos e muitos outros não é exagero; e é com muito carinho e alegria que tentarei compartilhar aqui na coluna Packing um pouco de tudo que conheço dessa magnífica cidade.

Hospedagem

Desde a queda do muro em 1989 que os esforços para reunificar e reconstruir a antiga Berlin Oriental são evidentes. Assim, fica a dica de hospedagem na antiga Berlin comunista, que hoje respira mais oxigênio de capitalismo que sua cara metade. Os hotéis mais charmosos e recém reformados estão decididamente no lado Leste da cidade. O Hotel Adlon (www.kempinski.com/en/berlinadlon) é a mais perfeita tradução dessa verdade. Fechado desde o final da Segunda Guerra, foi reformado com primor e está ao lado de um cartão postal berlinense: o Portão de Brandemburgo. E na avenida que pode ser considerada uma das artérias principais da capital alemã: Unter den Linden. Entretanto, se você prefere reviver o auge da Berlin ocidental das décadas de 1970 e 80, uma ótima opcão é ficar hospedado no Intercontinental Berlin (www.berlin.intercontinental.com)  que fica no coração da tradicional Avenida Kurfürstendamm.

Museus

“Berlin e seus espetaculares museus!” Você já deve ter escutado essa frase. Deve ter escutado também que seria uma imensa bobagem tentar conhecer todos eles na sua única ou primeira visita. Na minha opinião, os imperdíveis são o Pergamon (www.smpk.de) com sua exposição de arte e arquitetura da Grécia, Babilônia, e dos Impérios Romano e Islamico. Dá para imaginar ruas inteiras da Babilônia reconstruidas? E um gigantesco altar de 165 AC, que foi trazido da atual Turquia e que dá o nome ao Museu?

Outras excelentes opções são o Bode Museum, por muitos conhecido como o Louvre alemão, que foi reaberto em 2007 após longo período de reformas; assim como o Altes Museum que entre tantos highlights abriga nada mais nada menos que um imenso tesouro: a cabeça de Nefertiti, que era anteriormente exibida no Museu Egípcio.

O melhor de tudo é que os museus citados acima estão todos localizados pertinho do outro numa pequena “ilha” entre as margens do Rio Spree; tão evidente em Berlin quanto o Sena é em Paris.

Não há como falar em Berlin e não mencionar MUITAS vezes o tão famoso e abominável muro que dividiu a cidade e separou famílias durante o período da Guerra Fria. O Museu do Muro, na Friedrichstrasse. Lá você vai conhecer desde as causas até as consequências da sua construção. Riqueza de detalhes nas tentativas de fuga para o lado ocidental  e muitas outras informações sobre esse muro que mesmo depois de demolido há mais de 20 anos ainda faz parte da memória e da realidade dos alemães.

Restaurantes

Cosmopolita do jeito que é,  Berlin oferece desde a mais tradicional culinária alemã até os melhores restaurantes de comida internacional. Grandes chefs fazem de Berlin um banquete em forma de cidade. Para todos os gostos e todos os bolsos.

Quando você for visitar a Ilha dos Museus, uma dica bacana é dar uma parada entre o Pergamon e o Bode para comer uma pizza no Zwolf Apostel, uma opcão barata e rápida ( Bleibtreustrasse 49 )

Para aquele jantar romântico e/ou gourmet, você precisa ir ao premiado Vau, e é recomendado pedir reserva ao seu concierge (Jägerstrasse 54 / Tel 2029730)

Se você quiser reviver a parte boa da disputa entre franceses e alemães, vá ao Borchardt ( na Französische Strasse 47) e prove o melhor do cardápio franco-germânico. É um pedacinho de Beverly Hills no coraçào de Berlin. O lugar para ver e ser visto: beaultiful people, great food.

Se existe uma dica preciosa, é essa: Não há como visitar Berlin sem conhecer o Parlamento (Reichstag em alemão) e se deslumbrar com a novíssima cúpula projetada por Norman Foster que tanto contrasta com a antiga arquitetura do prédio. E para fugir da imensa fila que se alastra diariamente na frente do Parlamento? Faça uma reserva com a ajuda do seu concierge para almoçar no Käfer’s: restaurante localizado na cobertura. Você vai entrar pela lateral , comer super bem e se deparar com uma vista de tirar o fôlego. Depois? Vá conhecer o Parlamento!

O melhor da cozinha francesa que conheci em Berlin está no Margaux ( Unter den Linden, 78 tel. 22652611). Contemplado com uma estrela do Guide Michelin, você concorda que não tem erro? O chão de mármore carrara e as poltronas em veludo vinho fazem a ambientação perfeita!

Para um lanche rápido ou um café da manhã mais frugal para aqueles que estão hospedados no Adlon, uma ótima dica é o Cafe Einstein. Frequentado por berlinenses, o lugar ideal para se sentir como um deles. Na esquina da Unter den Linden com Friedrichstrasse.

Compras

Quem nunca ouviu falar da KDW? A famosíssima loja de departamentos de Berlin é sensacional e merece a otítulo de “melhor da Europa”. Fica no início da Kurfürstendamm.

AM1,2 e 3 É uma loja-conceito super original para roupas, acessórios e coisas para casa de marcas conhecidas, mas tem também peças sensacionais garimpadas por toda a Alemanha.

Outra multimarcas sensacional é a Berlinomat ( www.berlinomat.com.de ). Roupas de designers do momento, acessórios , utensílios, CDs e objetos de design.

Descendo a Friedrichstrasse abaixo da Unter den Linden você vai encontrar todas as grifes internacionais. Está para Berlin como a Rodeo Drive está para L.A. e como a Via Condotti está para Roma.

Outros Lugares

Escrever detalhadamente sobre Berlin para a coluna Packing exigiria muitos outros bits & bytes!

Não deixe de visitar a Potsdamer Platz, que atualmente reune um centro de compras e entretenimento fabuloso em projeto de arquitetura de Renzo Piano. Mais um símbolo da “New Berlin”.

Alexanderplatz e sua história. Fortemente bombardeada durante a Segunda Guerra, ganhou o supra sumo de ares comunistas na arquitetura quando foi reconstruida. No centro, a famosa Torre de TV, que segundo os berlinenses ocidentais, nada mais era do que uma maneira dos comunistas observarem o outro lado. Se a fila não estiver grande, vale a pena subir! E se tiver na hora daquela fominha, o restaurante é muito bom com preço razoável!

Gendarmenmarkt é sem dúvida a praça mais bonita de Berlin. Com as catedrais gêmeas, o Konzerthaus, belíssimos hotéis ( o Berlin Hilton é um deles ), lojas design e aconchegantes cafés merece uma visita.

Pertinho dali, Bebelplatz. Lugar histórico onde Adolf Hitler fez a lastimável, porém famosa fogueira de livros.

BY ANDRÉ CUNHA LIMA

Viajante inveterado e amador, é profissional da área de alimentação que se destaca no mercado por conduzir a rede JOE & LEO’s e recentemente seu mais novo desafio: O ANDY’S, que serve no Baixo Leblon o melhor dos mundos dos hot dogs e milk shakes.